[Resenha] Projeto Lendo H. P. Lovecraft

Grandes Contos de H. P. Lovecraft, lançado pela Editora Martin Claret.

rcvjvjl

Recebi da editora Martin Claret esse lindo livro com a incumbência de resenhar seus contos. Decidi então fazer o “Projeto H. P. LoveCraft” no qual toda sexta feira eu irei resenhar de 01 a 03 Contos do Mestre do Horror e em Fevereiro irei sortear um exemplar do mesmo Livro.

Ao entrar em contato com a escrita do Autor, me senti um tanto apreensivo, pensando se me conectaria facilmente, o ritmo, etc. Me preocupei em vão!

O Livro contém os seguintes contos:

-A fera na caverna

-O alquimista

-A tumba

-Dagon

-Além das muralhas do sono

-Old Bugs

-A transição de Juan Romero

-A Nau Branca

-A rua

-A maldição que atingiu Sarnath

-A árvore

-Os gatos de Ulthar

-Do além

-Nyarlathotep

-O Pântano da Lua

-Os outros deuses

-A música de Erich Zann

-Hipnos

-O que vem da lua

-Azathoth

-Entre as paredes de Eryx

-O cão de caça

-O medo à espreita

-O festival

-Debaixo das pirâmides

-O horror em Red Hook

-O chamado de Cthulhu

-A chave de prata

-A estranha casa alta na névoa

-A busca onírica da desconhecida Kadath

-O caso de Charles Dexter Ward

-A cor que veio do Espaço

-O descendente

-A história do Necronomicon

-O povo muito antigo

-O horror em Dunwich

-Sussurros na escuridão

-Nas montanhas da loucura

-A sombra sobre Innsmouth

-Através dos portais da chave de prata

-O perverso clérigo

-O livro

-A sombra vinda do tempo

-O assombrador das trevas

-O navio misterioso


Ler Lovecraft não é apenas fácil, é magnífico!

O livro conta com um apresentação ótima, escrita por Daniel L. Dutra, Doutor em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, e ele nos guia de forma sutil ao primeiro conto do Livro.

O Trabalho de tradução também me pareceu muito bom, pois conseguimos compreender os textos de forma fácil, sem forçar demais. Já li cerca de 10 contos do Livro. Hoje irei resenhar 02!

Como são “contos” não posso entregar muito. irei resenha o suficiente para deixar você com vontade de ter esse livro em mãos o mais rápido possível!

A FERA NA CAVERNA

 Se você tem problemas com claustrofobia, vai se sentir um tanto desconfortável ao ler esse primeiro conto. Nele, Lovecraft narra a história de um homem que se perde em uma trilha dentro de um “Labirinto de Cavernas” conhecido como Caverna Mamute.

De início o homem tenta de todas as formas manter-se calmo. Ele tenta se lembrar das inúmeras vezes em que leu sobre pessoas que simplesmente enlouqueceram em situações parecidas, mas que estaca, até então, calmo.

“Se tenho que morrer, refleti, então essa terrível, porém majestosa caverna, seria uma sepultura tão hospitaleira quanto aquela que um cemitério qualquer pudesse proporcionar”

Então nosso personagem começa a temer assim que sua tocha começa a sinalizar que iria apagar. Ele começa a se lembrar da história da colônia de Tuberculosos que se mudaram para essa mesma gruta, por conta de seu ambiente agradável, e então morreram de forma estranha e misteriosa.

Quando finalmente a tocha se apaga, ele decide que não vai se entregar a morrer de fome e sede, ou enlouquecer antes, e decide fazer a única coisa que lhe parecia correto: GRITAR!

Ele começa a gritar, na inútil tentativa, pensa ele, de atrair o seu guia. Ele imagina que, com certeza, após verificar que faltava um na expedição, o guia retornaria para resgatá-lo.

O que ele relata a seguir é incrivelmente perturbador. Ele escuta sons de passos. Na verdade, de pegadas. Primeiro duas. Depois quatro. E então duas novamente. Ele se pergunta se é uma pessoa, duas ou se não é uma pessoa. Um animal, talvez.

Enfim…esse conto que abre o livro é surpreendente e o final incrível!

O ALQUIMISTA

No segundo conto do Livro, Lovecraft fala sobre um homem, um Conde chamado Antoine. Ele começa a decorrer sobre sua família, e uma maldição que os segue há gerações.

Segundo Antoine, havia um feiticeiro nos domínios de seu castelo, chamado Michel de Mauvais, o Sinistro. O mesmo tinha um filho de nome Charles, que aprendera os segredos da magia negra com o Pai. Ambos eram temidos por todos. O feiticeiro tinha absoluta paixão pelo filho e vice versa e que havia queimado a esposa ainda viva em sacrifício ao Demônio.

Um noite, o filho do Conde Henri, o jovem Godfrey sumiu e pistas levaram à Casa de Michel. O Conde não teve dúvidas e assassinou o velho Alquimista.  Entretanto, acharam o jovem Godfrey em uma câmara do Palácio, denunciando que Michel fora morto em vão.

Charles, ao chegar na moradia e vendo todos ainda lá e o corpo desfalecido de seu pai, jogou uma maldição em cima da Família ao mesmo tempo que atirou um frasco no rosto do Conde Henri.

“Possa nunca um nobre de tua estirpe assassina alcançar maior idade que a sua”

E assim tem início a maldição da família. Nenhum homem ultrapassa os 32 anos de idade. Antoine cresce, já sem o luxo e poder de sua família, alheio à maldição. Mas, os seus 21 anos de idade, o Velho Pierre, um servidor que ficou para cuidar dele, lhe entregou uma carta explicando tudo sobre o que lhe aconteceria alguns anos. E assim, Antoine passa a tentar viver ao máximo sua vida, sabendo que caso a maldição realmente exista, ele irá morrer em alguns anos.

Após a morte de Pierre, ele decide vasculhar o Castelo buscando alguma forma de quebrar essa maldição.

Esse conto supera o primeiro, em minha opinião. É rico em detalhes e te leva em uma viagem perturbadoramente boa. A finalização desse conto, como a maioria dos contos de Lovecraft, é simples porém perfeita.

suhgbkx

Esses são os dois contos resenhados de hoje! Toda sexta vai ter resenha aqui no Blog e no Canal Eu Leio Livros.