[Resenha] We Are Okay – Nina LaCour

We Are OKay – Nina LaCour

 

Hoje vamos falar de um livro que ainda não foi lançado, chama-se We Are Okay, da Nina LaCour e em breve chegará ao Brasil pela Editora Plataforma 21.

Resenha: Nina LaCour escreveu um livro cheio de desespero e ressentimento. A história se passa em duas linhas de tempo diferentes, uma é o presente e a outra uma “passado recente”.

No presente, Marin está deslocada do mundo, vivendo em um dormitório na época mais festiva do Ano, Natal, em um dos locais mais agitados do mundo, Nova York. O isolamento de Marin se deve a uma tragédia recente em sua vida que a fez fugir de São Francisco para Nova York logo após o ocorrido, mesmo ainda faltando duas semanas para o início de seu primeiro semestre na Faculdade.

Então temos essa menina, que vai passar seu primeiro Natal sozinha e desesperada, pois sua melhor amiga, Mabel, está vindo de São Francisco para ficar com ela por 3 dias. Ou seja, Ela vai precisar enfrentar de frente tudo o que a fez fugir. A história parece bem simples, mas Nina LaCour construiu uma história muito complexa de uma menina destroçada por dentro.

 

Marin é uma personagem interessante, mas que precisa de Mabel, na história para que possamos ter alguma compaixão por ela. E isso não é uma falha. Acredito que tenha sido a intenção da autora.

O passado recente de Marin é o que nos faz ter tanta compaixão por ela, pois as coisas mudaram muito rapidamente e estamos falando de uma menina jovem que, pela primeira vez na vida, se vê sozinha no mundo.

A leitura é rápida, muito gostosa e Nina não nos deixa entediados em momento algum.

É um livro que fala sobre como lidamos com perda, e você se engana ao pensar que apenas uma personagem está lidando com isso. SIM, existe uma surpresa que nos deixa de coração partido e nos mostra que nem sempre precisamos estar com uma cara triste para estarmos despedaçados por dentro.

O livro em si é lindo, Capa, dustjacket, tudo nele é muito bonito, em tons pasteis, tudo muto sútil.

Temos nos capítulos a indicação do que  é presente, e o que é “passado não tão distante”.  Ambos são muito interessantes e a autora usa isso para dar ritmo a história. É uma forma muito inteligente de usar uma narrativa não linear!

 

Fique de olho, pois em breve esse livro será lançado no Brasil. Assim que for lançado, compre-o pois vale muito a pena!

Até mais!